Mob Atualizei

 
Curiosidades

Cuidado ao se aproximar deste lago. Pode ser a primeira e última vez

- Anúncios -
Revisor CNF - Publicado em 15/05/2020 às 14:37.
- Anúncios -

O fotógrafo inglês Nick Brandt foi em um dos locais perigosos do mundo. O lago possui águas vermelhas.

Situado na Tanzânia, o lago Natron pode ser chamado de um lugar sereno e calmo da África, porém em suas águas se encontra um perigo mortal e fatal, por conta de composto químicos raríssimos ela tem a capacidade de matar e petrificar suas vítimas, que, em em suma, são animais. As fotos reproduzidas no local foram parar em um livro.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 2017657826.jpg

O livro foi chamado de "Across the Ravaged Land" com tradução livre de Por Toda a Terra Devastada. Nick é especialista no continente africano e relatou que o encontro com os animais foi inesperado, variados tipos de pássaro e morcego foram encontrados por ele ao decorrer da margem do Lago Natron, que fica ao norte da Tanzânia. Nick afirmou não saber como os animais morrem, mas afirmou que a superfície a água reflete demais a luz  e isso pode confundir os animais. Um exemplo é quando os pássaros batem em janelas de vidro por conta do reflexo.

Com base em informação retirada da revista Discovery News, este acontecimento inusitado pode ser explicado. As águas do Natron tem um pH altamente alcalino, e está situado entre 9 e 10,5. Este teor é tão alto que a cáustica chega a queimar a pele e os olhos das espécies que não são adaptadas. A água é abastecida por carbonato de sódio e alguns outros minerais que escorrem para o Natron oriundos das colinas que o rodeiam.

- Anúncios -

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 2563286589.jpg

- Anúncios -

O processo de mumificar dos egípcios era realizado em depósitos iguais a esses de carbonato de sódio, que servem para conservar a vitima do lago, que se tornam estátuas de sal. Outro detalhe da região é que o lugar é muito quente chegando a bater temperaturas de mais de 40ºC, o que queimaria os animais.

Nick ressaltou que a química do Lago prejudicou seus filmes, por conta da alta concentração de sódio e sal isso veio a consumir a tinta dos rolos de filme em menos de um minuto. O fotógrafo comentou que retirou os animais do local onde os achou e os colocou em posição viva para poder dar um destaque maior as suas fotos.

- Anúncios -

- Anúncios -